Pandoravírus – uma ameaça do espaço sideral?

pandora 

O mundo parece estar no limiar do próximo grande avanço científico. O pandoravírus, descoberto acidentalmente nas águas da costa chilena e surpreendente por seu tamanho gigante, pôs toda a comunidade científica a falar dele. O que é tão incomum sobre ele e por quê os cientistas estão quase certos de sua origem extraterrestre?
Em primeiro lugar, o pandoravírus pode de verdade ser considerado o maior vírus do mundo. Parece incrível, mas ele pode ser visto mesmo com um microscópio convencional. O megavírus tem um tamanho dezenas de vezes superior a todos os vírus conhecidos atualmente, e parece quase uma célula bacteriana. Em segundo lugar, e isso é o mais interessante, 93% dos genes do pandoravírus não eram até agora conhecidos pela ciência. Foram estas as propriedades tão incomuns que puseram os cientistas a falar de sua origem extraterrestre.
Entre outras coisas, o vírus parece ser bastante despretensioso e, aparentemente, muito comum na natureza. Ele pode viver em quase toda parte, desde corpos de água até uma ameba que vive na superfície de uma lente de contato. Uma vez no corpo do hospedeiro, o megavírus se propaga com êxito por meio da absorção do ADN de suas células e proteínas. Quando o núcleo da célula afetada é destruído, surgem centenas de cópias do pandoravírus, e depois o processo se repte novamente, vezes sem fim.
Os cientistas franceses Jean-Michel Claverie e Chantal Abergel, que descobriram o pandoravírus, acreditam que depois de um estudo detalhado dele a biologia vai fazer um enorme avanço. A bióloga russa Svetlana Kasatkina concorda com eles:
“Esta descoberta muda completamente a nossa visão de como são os vírus. Este vírus é realmente único. Seu estudo ajudará a entender se ele realmente poderia ter evoluído desde células completamente formadas. Como qualquer vírus, o pandoravírus não pode se reproduzir fora de células porque é um parasita obrigatório. E se for confirmado que os ancestrais de megavírus eram diferentes dos ancestrais de eucariontes e bactérias, é possível que nós seremos capazes de traçar mais detalhadamente a evolução do reino de vírus e procariontes.”
Atualmente, os cientistas acreditam que o pandoravírus não representa qualquer perigo para os seres humanos. Mas ainda é cedo dizer isso com toda a certeza, porque o vírus ainda é muito pouco estudado. É necessário ver como ele vai se desenvolver durante um longo tempo para chegar a uma conclusão final. E para excluir a origem extraterrestre desta estranha forma de vida, bem como uma ameaça aos habitantes da Terra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s